30 março 2009

Até quando...


Vira e mexe penso em como reagiria se fosse assaltado. 

Será que reagiria? Será que seria rápido o suficiente para tomar a arma do bandido? Salvaria a mocinha no final? Tomaria a arma e atiraria no malfeitor ?

Morando em uma cidade como a minha, esse tipo de questão se faz presente nos semáforos e nas noites de insônia. A preocupação com o meu bem-estar e com o bem-estar dos que me cercam é constante, mas e aí? O que posso fazer ? O sentimento de impotência é permanente e a simples constatação já se tornou um clichê, uma coisa piegas que ouvimos quando há um (mais um) "crime que chocou a nação". 

Acabo de ler uma notícia sobre uma jovem que foi assassinada ao pedir que o ladrão devolvesse apenas o seu crachá (E eu sempre quero que o ladrão deixe, apenas, meus CDs e/ou a chave de casa).

Ultimamente duvido que a coisa melhorará. Sinto que vou perdendo a fé e não gosto disso. Sinceramente, acho que a melhor coisa que tenho a fazer é deixar de acreditar que o Brasil vai começar a votar certo, que os políticos agirão correctamente em relação a educação e que haverá uma política orientada ao benefício do povo ao invés de políticas orientadas a perpetuação do poder nas mãos existentes e começar a acreditar que deveria trabalhar para ter meu castelo próprio.


2 comentários:

Alinne Aquino disse...

vim responder seu coments no meu blog e aproveitei para apreciar o teu.

Resposta: Eu sei que vou criar ela para o mundo. Quando você puder sentar e tomar um café te explico ou tento lhe passar o que no fundo da minha alma, incomoda. Ainda mais, porque tento sempre agir com a razão.

Comment about your post: Caraca! Você falou tudo o que sinto no meu interior... Falta de fé. As vezes acho que soluções drásticas, mudaria o rumo do mundo. Ou as vezes prefiro as pacifistas. Já cheguei a pensar que estava louca, pirando e precisando de anti-piscicoticos, quando percebo que no meu inconsciente já não acredita na reviravolta e sabe que daqui pra frente tende a piorar, se soluções firmes não forem tomadas. Já pensei em virar presidente para colocar em prática. Mas sozinha não faço nada, nem como presidente... E porque será que os brasileiros são tão pacifistas? Se pudessemos nos unir, talvez o mundo seria diferente. Melhor, não sei! Como diz o Matrix, o ser humano não sabe viver sem dificuldades. E acredito piamente nisto.

Gisela Melloso disse...

Sabe o que falta João?
Falta gente, jovens sei lá, brigando pelo tudo que vc esta perdendo a fé, falta gente pra brigar pelos eus direitos, gente falando que não tem Fé, como vc, falta Brasileiro com fé, pra fazer o Brasil andar, isso não existe aqui, aqui todo mundo se acomoda e pensa, é só isso que fazemos!!!

Adorei seu post
Forte abraço